Mitos e verdades sobre jejum e outros requisitos para exames laboratoriais

postado em: Novidades | 0

Nem todos os exames exigem jejum

Embora as pessoas corram para os laboratórios no início do dia para se livrarem do jejum, muitos exames como hemograma, colesterol total e triglicérides, além dos da função tireoidiana, entre outros, não exigem que o paciente fique durante um longo período sem comer para realizar a coleta.

Alguns exames ainda requerem jejum

O jejum ou outros preparos do paciente ainda se fazem necessários como, por exemplo, em exames de glicemia, albumina, proteínas totais e frações, ferro sérico, insulina e as curvas glicêmicas. Há ainda alguns exames hormonais, como o cortisol, em que a coleta precisa ser feita até às 9h da manhã. Nesse caso, é importante se programar, chegar com antecedência e avisar no laboratório que você tem esse exame para ser coletado antes do horário limite.

Beber água em pequenas quantidades interfere pouco no jejum

Normalmente, beber um pouco d’água para a ingestão de um medicamento de uso contínuo, por exemplo, não vai interferir no exame que exige jejum. O problema é o excesso, que pode alterar especialmente os exames de urina. Nesses casos, sempre pergunte ao seu médico. Crianças muito pequenas, com quadros infecciosos e febris, por vezes, não devem ficar um longo período sem tomar água.